Governo eleva prazo e reduz juros do consignado para aposentados


Maior prazo para pagamentos e menor taxas de juros são mudanças para atenuar efeitos do coronavírus na economia.

O governo vem desesperadamente implementar algumas mudanças com o intuito de amenizar a crise que estamos vivendo devido a pandemia do Coronavírus.

A primeira mudança foi reduzir o teto do empréstimo consignado de forma que mais pessoas consigam o benefício, porém o prazo para quitar o consignado de aposentados e pensionistas ficou maior. Agora, quem adquirir o empréstimo terá até sete anos para pagar a dívida.

Outra mudança foi a redução na taxa de juros que passou de 2,08% para 1,80% ao mês. Para operações realizadas pelo cartão de crédito, o teto dos juros recuou de 3% para 2,70% mensais.

Uma das vantagens nisso é que pessoas com empréstimo em andamento poderão renegociar a dívida para taxas menores.

LEIA TAMBÉM: Veja como renegociar sua dívida de empréstimo consignado!

De acordo com estimativas da Federação Brasileira de Bancos, estas mudanças poderão aumentar a oferta de crédito, por meio do consignado aos aposentados e pensionistas do INSS, em aproximadamente R$ 25 bilhões nos próximos meses. As medidas têm por objetivo dar mais recursos aos aposentados e pensionistas para atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus.

Pelas regra atual, os aposentados e pensionistas podem solicitar até 35% de sua renda via crédito consignado, sendo 30% no crédito normal e outros 5% via cartão de crédito consignado.

Em janeiro deste ano o volume de crédito consignado concedido para este público, já somava R$ 140 bilhões. O volume subiu 10,2% em relação a janeiro de 2019. A tendência é que os números subam ainda mais devido a pandemia do covid-19.


ATENÇÃO: Apesar do crédito consignado ter juros menores e mais atrativos, ainda assim é preciso fazer um planejamento financeiro antes de solicitar o empréstimo para não comprometer sua vida financeira.

LEIA TAMBÉM: Dicas para não cair em golpes de empréstimo

Deixe uma resposta