Juros da casa própria e do empréstimo consignado estão menores


Oportunidade para quem pensa em comprar um imóvel ou pensa em pedir crédito consignado!

A concorrência cruel entre os principais bancos finalmente começou a favorecer os clientes. A redução nas taxas de juros em segmentos como financiamento de imóveis e o crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS já é realidade. Nas últimas semanas o Banco do Brasil, Bradesco e Santander anunciaram novas taxas nos empréstimos para quem quer comprar o primeiro imóvel, seguindo o mesmo movimento da Caixa Econômica Federal, que já havia melhorado as suas condições anteriormente.

O novo percentual de juros do Itaú para segurados do INSS em crédito com desconto em folha já está valendo! O banco anunciou que os juros foram de 2,08% ao mês, que é o teto permitido pela Previdência, para 1,99% ao mês.

O anúncio de redução de juros no consignado veio após o Bradesco ultrapassar o Itaú e se tornar o líder da modalidade no país. É a primeira vez que isso ocorreu desde que o maior banco privado da América Latina comprou a carteira do mineiro BMG, em 2012. O BMG, de acordo com a tabela disponível no site do INSS, trabalha com o patamar de 2,08% ao mês em empréstimos com prazo de pagamento de que vão de 06 a 72 meses.

LEIA TAMBÉM: Cotação Online de Empréstimo Consignado Rio de Janeiro

Mercado movimentado deixa a concorrência mais acirrada!

O Bradesco totalizou R$ 45,3 bilhões em crédito consignado até o final de março deste ano, com crescimento de 3% em relação a dezembro, ante R$ 44,7 bilhões do Itaú, cujo incremento foi de 0,6%, na mesma base de comparação.

Atualmente, o banco que cobra a menor taxa para aposentados e pensionistas do INSS é o Banco de Brasília (BRB) com juros de 1,35% ao mês. No Banco do Brasil, os valores variam conforme o prazo de pagamento: vão de 1,56% ao mês (duas parcelas) a 1,97% ao mês (72 vezes).

Na Caixa Econômica, os juros para crédito consignado estão, segundo a tabela do INSS, em 2,02% ao mês (em duas vezes) a 2,08% ao mês em 72 meses. E o Santander cobra de 2,04% ao mês (três parcelas) a 2,08% ao mês no prazo máximo de seis anos para quitar o empréstimo estabelecido pela Previdência Social.

Falando de crédito imobiliário…

No crédito imobiliário, os bancos acirram a concorrência após a Caixa anunciar a redução dos seus juros. Como consequência o Banco do Brasil baixou as taxas de 9,24% para 8,89% ao ano no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e de 10,15% para 9,35% ao ano na carteira hipotecária.

Já o Santander baixou os juros de 9,49% para 8,99% ao ano no SFH e de 9,99% para 9,49% ao ano no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). No Bradesco, os juros foram reduzidos de 9,3% para 8,85% ao ano do SFH, e de 9,7% para 9,3% ao ano no SFI.

A Caixa diminuiu a taxa mínima de 10,25% para 9% ao ano no SFH. A modalidade financia unidades de até R$ 800 mil para todo o país e no valor de R$ 950 mil para Rio, São Paulo, Minas e Distrito Federal. Os imóveis enquadrados no SFI, com valores acima dos limites do SFH, passaram a ter taxa mínima de 10% ao ano. Antes era de 11,25% ao ano.

LEIA TAMBÉM: Dicas para não cair em golpes de empréstimo

Deixe uma resposta