Você sabe o que é uma Fintech?


Saiba tudo sobre as Fintechs e como elas estão revolucionando o mercado financeiro.

Você já deve ter ouvido falar na Nubank, Warren, GuiaBolso, Creditas e PagSeguro certo? Então agora você vai ficar sabendo que elas são Fintechs, empresas que se propõe a oferecer serviços financeiros como empréstimos, só que a custos bem mais baixos que os dos bancos.

O termo ‘fintech’ surgiu das palavras em inglês financial (finanças) e technology (tecnologia). Esse nome, por si só, resume bem a ideia: fintech é toda empresa que oferece serviços financeiros que se diferenciam pelas facilidades proporcionadas pela tecnologia e, com efeito, pela internet.

Em uma fintech, a tecnologia é utilizada para trazer principalmente conveniência por meio da inovação: as empresas deste ramo utilizam recursos tecnológicos amplamente disseminados para criar metodologias, processos e ferramentas que facilitam os acessos a serviços financeiros. O resultado desses esforços aparece para o usuário na forma de praticidade, pouca burocracia, custos baixos, maior controle sobre operações financeiras e por aí vai.

O que uma Fintech pode oferecer?

As fintechs podem uma grande variedade de serviços, seja para pessoa física ou jurídica. Muito desses serviços não diferem muito daquilo oferecido pelos bancos e afins: fornecimento de cartão de crédito (inclusive pré-pago), meios de pagamentos, financiamentos, transferência de recursos, seguros, entre outros.

Já outros serviços diferem bastante, como os que disponibilizam plataformas para que o cliente possa gerenciar as suas finanças com mais clareza ou que permitem que outros usuários — e não bancos — ofereceram pequenos empréstimos (nos países em que esse tipo de atividade é permitido).

Mas vale lembrar que o principal diferencial está no foco que é dado à experiência do usuário: como já dito, os recursos tecnológicos devem trazer praticidade, facilidade de uso, redução de burocracia, entre outros atrativos.

Como uma Fintech funciona?

Basicamente as fintechs utilizam a tecnologia — sobretudo no âmbito da internet — para dar aos usuários recursos que bancos e afins não disponibilizam ou que até são oferecidos por essas instituições, mas de modo mais conservador, por assim dizer.

As Fintech brasileiras!

O Brasil tem um potencial gigantesco para empresas inovadoras na área de finanças, por isso já temos Fintechs brasileiras que valem bilhões!

A maior e mais conhecida é a Nubank, com valuation estimado de US$ 2 bilhões! Confira abaixo algumas Fintechs brasileiras de sucesso com um pequenos resumo sobre elas.

Nubank

O Nubank surgiu em 2013, mas começou a operar em 2014 disponibilizando apenas um produto: um cartão de crédito internacional com bandeira Mastercard. Hoje é considerada a Fintech de maior sucesso no Brasil.

GuiaBolso

O GuiaBolso é um aplicativo para que as pessoas tomem o controle das suas próprias finanças. Ele se conecta a sua conta bancária e analisa e classifica todos os seus gastos.

Warren

O Warren ajuda você a estabelecer um objetivo para seus investimentos (sejam eles de curto, médio ou longo prazo) e procura os melhores investimentos condizentes com esse objetivo.

Creditas

A creditas opera com empréstimos abaixo da taxa do mercado, desde que seja dado uma garantia (como imóvel ou carro).

Geru

A Geru opera no mercado de crédito, com foco em empréstimo pessoais sem garantia e no segmento do crédito consignado, que também costumar ter taxas muito menores do que o que os grandes bancos.

Bidu Seguros

A Bidu facilita a contratação de seguros, seja de auto, residencial, viagem, moto, etc. Tudo isso pela internet!

PicPay

O PicPay permite que pessoas transfiram dinheiro entre elas, ou paguem estabelecimentos através do aplicativo.

PagSeguro

A PagSeguro já é uma velha conhecida dos brasileiros, mas agora entrou de cabeça no mercado das Fintechs com sua conta digital, onde você pode fazer pagamentos, pedir empréstimos, etc.

É isso galera, acho que deu pra entender bem o que é uma Fintech com todos esses exemplos acima. Se ficou dúvida é só deixar um comentário e se gostou não deixe de compartilhar esse artigo. Grande abraço!

LEIA TAMBÉM: Quando vale a pena pegar um empréstimo consignado e como pedir?

Deixe uma resposta